Os desafios para a implementação do direito fundamental à cidade sustentável

  • Dinalva Souza de Oliveira Ministério Público de Rondônia
Palavras-chave: Cidades Sustentáveis, Direitos fundamentais, Meio ambiente, Sustentabilidade

Resumo

A sustentabilidade está no centro dos debates globais, sendo que os organismos internacionais passaram a discutir mecanismos para compelirem os Estados na busca por boas práticas ambientais, a fim de tornar as cidades sustentáveis. Nesta esteira, o presente artigo tem como temática principal a análise relativa à concretização do direito fundamental à cidade sustentável. O objetivo geral é o estudo dos principais desafios para a implementação do direito fundamental à cidade sustentável. Os objetivos específicos são analisar a proteção constitucional do meio ambiente, traçar breves apontamentos concernentes ao conceito de cidade, perpassando pelo princípio da sustentabilidade e o paradigma das cidades sustentáveis. Para a consecução do artigo utilizou-se o método indutivo e pesquisas qualitativa, bibliográfica e documental.

Referências

AHMED, Flávio. A cultura e o lazer na perspectiva da sustentabilidade das cidades. In: AHMED, Flávio; COUTINHO, Ronaldo (Org.). Cidades sustentáveis no Brasil e sua tutela jurídica. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2009.

BOFF, Leonardo. Sustentabilidade: o que é: o que não é. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

BENEVOLO, Leonardo. História da cidade. 6. ed. reimpr. Tradução de Silvia Mazza. São Paulo: Perspectiva, 2017.

BOSSELMANN. Klaus. O princípio da sustentabilidade: transformando direito e governança. Tradução de Phillip Gil França. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: Acesso em: 15 jan. 2019.

BRASIL. Lei n. 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2019.

BRASIL. Lei n. 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2019.

DERANI, Cristiane. Direito ambiental econômico. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

FENSTERSEIFER, Tiago. Direitos fundamentais e proteção do ambiente: a dimensão ecológica da dignidade humana no marco jurídico constitucional do estado socioambiental de direito. Porto Alegre: Livraria do advogado, 2008.

FIORILLO, Celso Antonio Pacheco. Curso de Direito Ambiental Brasileiro. 12. ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2011.

FREITAS, Juarez. Sustentabilidade: direito ao futuro. 2. ed. Belo Horizonte: Fórum, 2012.

HARVEY, David. Cidades Rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. Tradução de Jeferson Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. Tradução de Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro, 2011.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito ambiental brasileiro. 22. ed. rev., ampl. e atual. São Paulo: Malheiros, 2014.

MILARÉ, Édis. Direito do ambiente. 8. ed. rev. atual. e reform. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.

PORTAL DA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DE SÃO PAULO. O custo da corrupção no Brasil chega a R$ 69 bi por ano. São Paulo. 15 de maio de 2010. Disponível em: https://www.fiesp.com.br/noticias/custo-da-corrupcao-no-brasil-chega-a-r-69-bi-por-ano/. Acesso em: 2 fev. 2019.

PORTAL DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. World Urbanization Prospects: The 2018 Revision. Disponível em: https://population.un.org/wup/Publications/Files/WUP2018-KeyFacts.pdf. Acesso em: 21 abr. 2019.

PORTAL DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS NO BRASIL. Agenda 2030. Brasília. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/ Acesso em: 20 abr. 2019.

PORTAL DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS NO BRASIL. A ONU e o meio ambiente. Brasília. Disponível em: https://nacoesunidas.org/acao/meio-ambiente/ Acesso em: 15 jan. 2019.

PORTAL DA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS NO BRASIL. 17 objetivos para transformar nosso mundo. Brasília. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/ Acesso em: 20 abr. 2019.

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL. Corruption perceptions index 2018. Berlim. Disponível em: https://www.transparency.org/cpi2018. Acesso em: 2 fev. 2019.

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL. Faqs on transparency internacional. Berlim. Disponível em: https://www.transparency.org/whoweare/organisation/faqs_on_transparency_international. Acesso em: 2 fev. 2019.

PORTAL DO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo 2010: população do Brasil é de 190.732.694 pessoas. Brasília, 29 de nov. 2010. Disponível em: Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/noticias-censo.html?busca=1&id=3&idnoticia=1766&t=censo-2010-populacao-brasil-190-732-694-pessoas&view=noticia. Acesso em: 15 jan. 2019.

PORTAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. Grandes Casos. Brasília. Disponível em: http://www.mpf.mp.br/grandes-casos/caso-lava-jato. Acesso em: 2 fev. 2019.

ROCHA, Julio Cesar de Sá da. Função ambiental da cidade: direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. 1. ed. São Paulo: Juarez de Oliveira, 1999.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos direitos fundamentais: uma teoria geral dos direitos fundamentais na perspectiva constitucional. 13. ed. rev. e atual. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2018.

SILVA, José Afonso da. Direito Ambiental Constitucional. 6. ed. atual. São Paulo: Malheiros, 2004.

SINGER, PAUL. Economia política da urbanização. 3. ed. 1. reimpr. São Paulo: Contexto, 2018.
Publicado
2019-05-31
Como Citar
OLIVEIRA, D. Os desafios para a implementação do direito fundamental à cidade sustentável. Atuação: Revista Jurídica do Ministério Público Catarinense, v. 14, n. 30, p. 21-38, 31 maio 2019.
Seção
Artigos